Gessos e talas dão suporte e protegem ossos e tecidos moles machucados. Gessos e talas mantêm os ossos no lugar enquanto eles se curam. Eles também reduzem a dor, o inchaço e a contratura muscular. Em alguns casos, as talas e os gessos são aplicados após a cirurgia. talas ou "calhas" fornecem menos suporte que os gessos completos. No entanto, as talas podem ser ajustadas para acomodar o inchaço de lesões mais facilmente do que os modelos fechados. O Dr Daniel e você decidirão qual tipo de apoio é melhor para você.

 

 

 Tipos de Talas e Gessos

 

Tala com velcro Os gessos são feitos sob medida. Eles devem se encaixar corretamente no formato do membro lesionado para fornecer o melhor suporte. Alternativamente ao gesso pode ser usado fibra de vidro - um plástico que pode ser moldado.

 As talas também podem ser customizadas, especialmente se um ajuste exato for necessário. Algumas vezes, uma tala pronta será usada. Essas talas adquiridas em lojas de material oropédico são feitas em uma variedade de formas e tamanhos, e são muito mais fáceis e rápidas de usar. Eles têm tiras de velcro que tornam a tala fácil de colocar, tirar e ajustar.

 

 

 Materiais

 

golocando o gesso

 A capa de fibra de vidro ou gesso formam a camada de suporte duro em talas e gessos. A fibra de vidro é mais leve e mais resistente que o gesso além de ser impermeável. Além disso, os raios X podem "ver através" da fibra de vidro melhor do que através de gesso. Isto é importante porque o seu médico provavelmente agendará radiografias adicionais depois que sua tala ou molde tiverem sido aplicados. Os raios X podem mostrar se os ossos estão se curando bem ou se estão fora do lugar. O gesso tem um custo menor do que a fibra de vidro e é melhor que a fibra de vidro para alguns usos.

 

 

 Aplicação

 

Algodão usado para acolchoar o gesso Tanto a tala de fibra de vidro e gesso usam acolchoamento, geralmente de algodão, como uma camada protetora ao lado da pele. Ambos os materiais vêm em tiras ou rolos que são mergulhados em água e aplicados sobre o acolchoamento que cobre a área lesionada. A tala ou gesso devem se encaixar corretamente na forma do braço ou perna lesionada para fornecer o melhor suporte possível. Geralmente, a tala ou gesso também cobrem a articulação acima e abaixo do osso quebrado para garantir maior estabilidade.

Em muitos casos, uma tala é aplicada a uma lesão nova primeiro. À medida que o inchaço diminui, um gesso completo pode substituir a tala. Às vezes, pode ser necessário substituir um gesso à medida que o inchaço diminui e o gesso fica "folgado". Quando uma fratura se cura, o gesso pode ser substituído por uma tala para facilitar a realização de exercícios de fisioterapia.

 

 

 Como Diminuir o Desconforto do Gesso

 

 O inchaço devido a sua lesão pode causar pressão em sua tala ou gesso durante as primeiras 48 a 72 horas. Isso pode fazer com que seu braço ou perna machucados fique apertado na tala ou gesso. Se você tiver uma tala, seu médico lhe mostrará como ajustá-la para acomodar o inchaço.

 É muito importante controlar o inchaço. Isso diminuirá a dor e ajudará sua lesão a se curar.

 Para ajudar a reduzir o inchaço:

  • Elevar. É muito importante elevar o braço ou a perna machucados nas primeiras 24 a 72 horas. Apoie o braço ou a perna machucados acima do coração, colocando-o em travesseiros ou em algum outro suporte. Você terá que se reclinar se a tala ou gesso estiver na sua perna. A elevação permite que fluido e sangue limpos drenem "descidas" até o coração.
  • Exercício. Mova seus dedos não lesados, mas inchados, ou dedos dos pés com cuidado e frequência. Movê-los frequentemente evita a rigidez.
  • Gelo. Aplique gelo na tala ou gesso. Coloque o gelo em um saco plástico ou bolsa de gelo e enrole-o frouxamente ao redor da tala ou molde no nível da lesão. Gelo que é embalado em um recipiente rígido e toca o gesso em apenas um ponto não será eficaz. Cuidado para que a condensação ou furos no plastico do gelo não molhem o gesso.

 

 

 Sinais de alerta

 

 O inchaço pode criar muita pressão sob o seu gesso. Isso pode levar a problemas.

 Se sentir algum dos seguintes sintomas, contate o Dr Daniel para aconselhamento ou procure imediatamente o pronto socorro:

  • Aumento da dor e a sensação de que a tala ou o gesso estão muito apertados. Isso pode ser causado por inchaço.
  • Dormência e formigamento na mão ou no pé. Isso pode ser causado por muita pressão nos nervos.
  • Queimação e ardência. Isso pode ser causado por muita pressão na pele.
  • Suor excessivo sob gesso ou tala. Isso pode significar que o gesso ou tala estão diminuindo sua circulação sanguínea.
  • Perda de movimento ativo de dedos. Isso requer uma avaliação urgente pelo seu médico.

 

 

 Cuidando do seu Gesso ou Tala

 

 O Dr Daniel Rezende explicará quaisquer restrições ao uso do braço ou da perna machucados durante a cicatrização. Você deve seguir atentamente as instruções para se certificar de que seu osso irá se recuperar adequadamente.

 As informações a seguir fornecem apenas diretrizes gerais e não substituem o conselho do seu médico. Depois de ter ajustado a sua tala ou gesso por alguns dias, é importante mantê-lo em boas condições. Isso sem dúvodas ajudará na sua recuperação.

  • Mantenha sua tala ou gesso secos. A umidade enfraquece o estuque e o acolchoamento úmido próximo à pele pode causar irritação. Use duas camadas de plástico ou compre escudos à prova d'água para manter sua tala seca enquanto toma banho.. Mesmo que o gesso esteja coberto, não submerja ou segure-o sob água corrente. Um pequeno orifício na tampa do gesso pode molhar a lesão nos casos de cirurgia e/ou estragar o gesso, sem contar que leva a mal cheiro.Resfriar o gesso ajuda a aliviar a coceira
  • Modelos de caminhada. Alguns gessos ou talas suportam o peso para caminhada. seu médico irá te orientar se pode ou não apoiar o corpo sobre o gesso. Não ande em um gesso até que esteja completamente seco e duro. Demora cerca de uma hora para fibra de vidro e dois a três dias para o gesso ficar duro o suficiente para andar.
  • Evite sujeira. Mantenha a sujeira, areia e pó longe do interior da sua tala ou gesso.
  • Preenchimento. Não retire o preenchimento da sua tala ou elenco.
  • Coceira. Não introduza objetos como cabides e antenas dentro da tala ou gesso para arranhar a pele com coceira. Não aplique pós ou desodorantes à pele com coceira. Muitas vezes resfriar o gesso com um ventilador ou secador de cabelo (acionado sem temperatura) alivia a coceira. Se a coceira persistir, entre em contato com o Dr Daniel.
  • Não diminuir ou aparar o gesso. Não corte as arestas do gesso antes de perguntar ao seu médico.
  • Pele. Inspecione a pele ao redor do gesso. Se a sua pele fica vermelha ao redor do gesso, entre em contato com seu médico.
  • Inspecione o gesso regularmente. Se ficar rachada ou desenvolver pontos fracos, entre em contato com o consultório do seu médico.
  • Nunca remova o gesso você mesmo. Você pode cortar a sua pele ou impedir a cicatrização adequada do ferimento gerando sequelas.

 Proteja o gesso para tomar banho

 

 Use o bom senso. Você tem um ferimento grave e você deve proteger seu gesso ou tala contra danos para que ele possa proteger sua lesão enquanto cura. Depois que o inchaço inicial tiver diminuído, o suporte adequado de tala ou gesso geralmente permitirá que você continue suas atividades diárias com um mínimo de inconveniência.

 

 Referência: https://orthoinfo.aaos.org/en/recovery/care-of-casts-and-splints/

 

 Dr Daniel Rezende, ortopedista em Porto Seguro Bahia